Panóptico

segunda-feira, 27 de julho de 2009

RAIMUNDO JACARÉ DÔIDO (por Pirro)

Toda cidade que se preza
tem de ter um louco varrido
para lembrar
aos ditos normais
que sua proclamada razão
é tão escorregadia
quanto casca de banana:
Eis aqui Raimundo Jacaré
o aluado de Itabi,
que faz cara feia quando estar faminto
e dança quando come uma bacia de cuscuz.




Adicionar vídeo

Um comentário:

Celso Augusto, autor dos rebentos disse...

Gostei, Pirro. Eu também conhecia uns doidos no interior de São Paulo, que provava o sabão da razão.
Um era o Artur babou no leite, que quando era incomodado, soltava farpas. A outras era a Maria Batata, que a molecada chamava deste nome, e era pedrada para todos os lados.