Panóptico

terça-feira, 23 de novembro de 2010

OBSERVO O MUNDO PELA JANELA DO MEU TEMPO...

                                                                                         (Sérgio Dedão)

Observo o mundo pela janela
                                      do meu
                                       tempo.
Observo o mundo pela janela do meu
                                                    tempo

Vejo o fluxo da história
                                             em fatos cotidianos
Sinto o peso do tempo sobre minhas
    memórias em forma de cabelos
                       brancos

Ultimamente procuro sentido
                               para viver.
Estou tão longe de mim mesmo
perdido na imensidão escura
de meu ser.

Minha vida escorre como os
i          i                      s o        s    pingos da chuva lá fora.

n        d                     c m             i          a h               a  o

h        a                      o o            n            u                    r

a                                 r               g            v                    a

                                   r               o            a .

                                   e               s

Observo o mundo pela janela do
meu tempo
Vejo que envelhecer é mais complexo
                            do que a história nos
                                                     ensina.

Sinto a complexidade da história
                                            e do tempo sobre meus ombros.

Ultimamente vivo o cotidiano urbano.
Estou mergulhado na cotidianidade
                                     complexidade
                                       complexa da
                                                                 minha
                                                                                 existência ...

Minha vida deseja sempre mais...
                                                                                       ...vida ...
Observo a contradição da natureza
                                             criadora
Vejo palavras que podem tocar
               a mente e os
                    corações

Observo o mundo pela janela do
                                   meu tempo
Vejo o sol se por-opor-pôr para o nascimento
                      de um novo mundo .
Tempo - amanhecer - alvorecer - ser
           Sinto vontade de beber
Ultimamente sou um crítico de mim
                                                   mesmo.
Estou revendo meus valores

Minha natureza insana precisa de
                                                                       desafios.
Observo a dificuldade para
                                    renascer a cada momento
                                                                  quando se morre.
Vejo o tempo e a história como
fonte de constante aprendizado.

Observo o mundo pela janela
                                                   do meu tempo
Vejo a extrema necessidade do eterno
                                                         aprender.
Sinto tanta vontade de criar para
                                      perpetuar a beleza
                                                     da vida humana.
Observo os desafios de dizer o que
                                             foi dito e o
                                    que não foi dito com outras
                                                 palavras

Ultimamente tenho que
                                                     re-escrever meus desafios.
Estou buscando escrever minha
       história fazendo história
Minha natureza bélico-guerreira
necessita de conflitos para criar
Vejo a arte como a fonte de conflito
           revolucionários na mudança
                    da história e dos

                               valores


Observo o mundo pela janela do
                                                                    meu tempo...



Sergio Dedão
04/02/2008



Um comentário:

O autor dos rebentos disse...

Fala Pirro:

O Sérgio Dedão está fazendo um curso de extensão do Cláudio Willer comigo. Acaba nesta quinta. ele fala mesmo de você e do Clark também.
Sobre o Lou Reed, de fato, suas poesias de becos também podem ser apreciadas.
De fato, tem pessoas nos rincões como você que apreciam mais a boa música e poesia das letras de reed. No interior aqui também, tinha amigos que tinham mais dificuldade, mas colocavam mais empenho na coisa.
Há um excesso, tanto que o povo nem compreende e sai, mesmo pagando 40 pilas para ver o Reed, e esperava ver só canções. Sairam decepcionados. Ainda bem que fui teimoso e fui lá e entrei na sobra desse pessoal que desistiu. Valeu, abraço!